Neurodesign: como aplicar em seu site

23 de junho de 2022

Neurodesign vem do estudo da neurociência e psicologia. O Neurodesign é um termo utilizado para medir o resultado do estudo do comportamento da mente humana diante de determinados estímulos.

Publicidade:

O fato é que, o nosso cérebro reage a estímulos, e muitos profissionais e estudiosos já aplicam reações no trabalho de designers e publicitários. A ideia favorece fortemente o mercado de vendas, ou seja, o Marketing como um todo se beneficia dessa estratégia.

Seja uma empresa de maquete eletrônica, ou uma empresa de logística, por exemplo. Afinal, em todos os tipos de negócios é importante ter um bom marketing que inclui o trabalho de um designer. 

Vamos ver agora com mais detalhe o que de fato é neurodesign e como ele se aplica nos negócios. Confira!

O que é neurodesign?

Basicamente, neurodesign é uma nova disciplina que une insights da neurociência e da psicologia para criar novos e mais eficazes tipos de design.

Ou seja, é uma ciência que tem como objetivo combinar os sentimentos e pensamentos dos usuários com uma interface que os desperte a comprarem o produto, contratarem o serviço, etc. Ou seja, que os levem a aderência.

É uma ciência que pode ser aplicada em qualquer negócio, por exemplo, em empresas de conserto de elevador de carga, ou uma empresa de consultoria empresarial. O céu é o limite.

Como funciona o Neurodesign

Em um nível neurocientífico, o neurodesign explora a maneira como o cérebro processa estímulos visuais para tomar decisões. Ou seja, trabalha com a percepção cerebral que se passa no lobo occipital e faz a distribuição dos estímulos para o restante do cérebro. 

Publicidade:

Em alguns casos, vias neuronais mais rápidas são ativadas, especialmente quando nossa sobrevivência está em jogo e devemos decidir imediatamente se devemos implementar uma reação de fuga ou de combate.

Ou seja, são estímulos que podem ser implementados em sua fábrica de placas de sinalização. O cérebro percebe primeiro a cor. Segue-se então, em ordem sucessiva, a forma e o reconhecimento com a atribuição de um significado a ela.

O problema básico para todos os designers é atrair atenção em um mundo de usuários distraídos por milhares de estímulos e com pouca atenção.

É aí que entra o neurodesign, para ajudar a otimizar aspectos como o envolvimento emocional que o objeto pode criar e seu estímulo visual, seja para ajudar a efetuar uma venda de moldura de madeira, ou um produto digital, 

 O conhecimento dos mecanismos da percepção se mostra decisivo nesse sentido. 

De fato, o neurodesign é particularmente guiado por dados experimentais derivados de testes e descobertas científicas. 

Semelhante ao design de UX, é necessário formular suposições sobre a experiência do usuário e testá-las com as ferramentas e metodologias da neurociência.

Como aplicar o neurodesign no seu negócio?

Vamos ver agora com mais detalhes algumas dessas metodologias e ferramentas e como aplicá-las em seu negócio.

Publicidade:

Imagem à esquerda, texto à direita

Um dos primeiros aspectos que você deve considerar em seu negócio, seja ele de serviço de levantamento planialtimétrico, até uma empresa do setor alimentício, é o posicionamento de textos e imagens do seu site, blog ou páginas de vendas. 

Ou seja, normalmente notamos algo no lado esquerdo da imagem do objeto. E por que o conhecimento é relevante? Alguns de nós processamos muitas imagens. Portanto, uma opção para chamar a atenção para o objeto é usar a imagem do objeto à esquerda enquanto o texto à direita.

Isso permitirá que você controle o processo de visualização dos usuários para que eles sigam o caminho adequado do conteúdo criado. 

Experiência de usuário

O termo User Experience descreve a experiência geral que o usuário tem ao interagir com seu negócio, seja um site, uma página de vendas, ou um perfil nas redes sociais. O Neurodesign deu seus primeiros passos a partir das primeiras pesquisas neste campo.

O eletroencefalograma e o eye tracker é um rastreador ocular que emite raios infravermelhos para os olhos do usuário, causando modificações nos padrões de reflexão.

O movimento dos olhos redireciona a córnea, alterando esses reflexos.

Ou seja, permitem, de fato, compreender em profundidade as emoções e decisões que um usuário toma quando tem que realizar tarefas específicas com um objeto e, em conclusão, descrever a qualidade positiva ou negativa da experiência que teve.

É um avanço tecnológico que pode ser utilizado em qualquer tipo de empresa, além de potencializar o alcance de seus produtos, impactando até mesmo no momento que o cliente buscar por “consultoria ambiental orçamento” nos buscadores mais variados.

Publicidade:

Através de testes de neurodesign, saberemos imediatamente se um protótipo funciona ou não e onde melhorá-lo, se necessário.

Interação motora

Existem objetos que por si só convidam à interação, característica que pode ser fundamental para alcançar um design de sucesso. Essa habilidade é chamada de “affordance” ou simplesmente ações dos usuários.

Essas características podem beneficiar desde empresas de cancela automática para pedágio até uma padaria, pois melhora a interação com o cliente e assim aumenta a chance de fechar negócio. 

O desenho deste tipo de objeto pode fazer uso de técnicas neurocientíficas para verificar se e em que medida um protótipo de um objeto tem “affordance”, ou seja, é capaz de transmitir de forma imediata e clara a ação que o usuário deseja realizar sobre ele.

Efeito fixo central

De fato, o cérebro humano responde mais facilmente principalmente aos textos quando centrados em imagens. Primeiro, olhamos para o centro e tentamos descobrir o que está acontecendo.

É importante saber quando você quer se concentrar em seus pensamentos.Neste caso, é o texto. Para dar um exemplo trivial, se você pedir ao usuário que olhe para uma porta e imagine abri-la, seu olhar deve pousar instantaneamente na maçaneta. 

Se, por outro lado, tiver o texto, este comando será facilitado e ele poderá imaginá-lo rapidamente. Se o usuário começar a procurar desesperadamente por algo, é uma indicação de que o objeto tem um problema de design de UX (a maçaneta está ausente ou não está visível).

Este aspecto é um ponto importante para que as empresas realizem suas estratégias da melhor forma possível, podendo ser aplicado desde empresas do setor de vestuário, ou até mesmo em uma fabrica de cabo de força, por exemplo.

Regra da simplicidade 

Sem dúvidas, quem inventou o ditado: “Menos é mais” merece total reconhecimento, afinal, é a mais pura verdade.

Passando de uma frase clichê para a realidade, um design minimalista sempre atrai e faz mais sucesso do que um complicado; nosso cérebro gosta de economizar energia e odeia ter que processar muitos detalhes.

Logo, quando você está entrando em marketing para criar arte para usar em suas campanhas, o objetivo é criar imagens impressionantes e atraentes que atrairão clientes instantaneamente.

No entanto, foi demonstrado que temos uma grande afinidade por imagens amigáveis.

Então isso não significa que você tem que fazer tudo básico. No entanto, é importante não complicar. 

E sempre traga recursos fáceis de usar, escolhendo elementos que pareçam familiares aos usuários.

Fazer o marketing com o produto sendo tocado

Esta é uma das técnicas mais utilizadas atualmente, e não é coincidência. Quando queremos vender um produto, fica mais fácil quando se entende de Neurodesign.

Isto é, nosso cérebro reage com desejo quando observamos que alguém o está manuseando e tocando-o. Ou seja, quando vemos um produto sendo manuseado e tocado, tendemos a também querê-lo e tocá-lo.

Até agora você deve se lembrar de todas as campanhas de marketing de smartphones e bebidas.

Sempre tem alguém manuseando esses produtos. Isso desperta em seu cérebro o desejo de ter o objeto em suas mãos. Isso é o que você precisa pensar ao usar imagens em sua campanha de marketing.

Por que aplicar o Neurodesign à sua estratégia de marketing?

Já foram citados vários exemplos sobre como usar o Neurodesign aqui. Portanto, já deve estar claro que esse campo de estudo pode ser facilmente aplicado em seus negócios. E os benefícios e vantagens são diversos. 

Ou seja, no marketing, temos todas as fases do planejamento. E uma das etapas é identificar as pessoas do nosso negócio. Portanto, crie campanhas com base em como você pode captar e alcançar essas pessoas.

  • Melhor planejamento de negócio;
  • Melhor captação de clientes;
  • Maior fidelização.
  • Melhor resposta aos serviços e produtos.

Então, com o Neurodesign, é possível utilizar estímulos visuais, juntamente com a tecnologia, para fazer com que os clientes em potencial queiram adquirir seu produto. 

Implemente essas dicas em seus negócios. Isso fará com que as imagens em suas postagens de mídia social, site ou blog sejam mais do que apenas imagens. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Copy link
Powered by Social Snap